Como a autenticidade pode te ajudar no controle do estresse

O poder da autenticidade.

 

Você é ou não é autêntico? Hoje nós vamos nos aprofundar na importância da autenticidade para o tratamento do estresse, especialmente para quem está estudando para um concurso.

 

Ebook

Eu me chamo Alexandre Perlingeiro e sou coach de carreira.

Deixa o seu like, se inscreve no canal e ativa o sininho para ser notificado toda vez que eu publicar um vídeo novo.

Se você está se preparando para um concurso e tá tendo insônia, alteração do humor, fica irritado com facilidade, alteração no apetite, tá sem fome ou tá comendo ansiosamente, baixa imunidade, tem se gripado com frequência, esses são sinais de que você está estressado com a preparação para o concurso. Para você eu escrevi o ebook O maior erro que todo concurseiro estressado comete. Baixe o livro e coloque em prática as dicas que eu dou que você vai aumentar o seu rendimento nos estudos e nas provas. >> Clique aqui << para fazer o download do ebook.

Eu dedico esse vídeo ao Grupo de Apoio aos Familiares de Pacientes Psiquiátricos da Clínica Espaço Clif. Esse vídeo foi inspirado pelas reuniões do grupo.

Eu estou aqui no Campo de São Bento. Vocês podem ver. É um local muito legal.

 

Introdução

Então vamos lá. Você é ou não é autêntico?

A primeira coisa que precisamos fazer é ter certeza que estamos falando a mesma língua. O que é ser autêntico para você? Escreva aqui nos comentários o que você considera que é ser autêntico assim a gente pode começar uma conversa.

Muitas pessoas consideram que ser autêntico é expressar o que está sentindo, geralmente sem se importar em como a outra pessoa vai se sentir. Nesse sentido, ser autêntico é ser verdadeiro e espontâneo com o que sente. Sentiu, falou, doa a quem doer.

Primeiramente então eu gostaria de desfazer esse engano. Ser autêntico não implica necessariamente em ser deselegante, sem educação, rude, grosseiro ou indiferente às pessoas. Você pode ser autêntico e cuidadoso ao mesmo tempo. O segredo para isso está em prestar atenção em como você diz o que diz. Você pode dizer o que quiser para quem quiser, depende da ocasião e da maneira com que expressa suas opiniões.

 

O Primeiro Passo

Além disso, eu gostaria de aprofundar a compreensão da autenticidade.

A primeira habilidade necessária para você aumentar sua Inteligência Emocional é tomar consciência do que você está sentindo.

Isso parece óbvio, não é? Mas não é.

Nós vivemos em um mundo em que somos continuamente treinados e incentivados a prestar atenção ao que ocorre fora da gente, não dentro. Falar do outro, não de si. Prestar atenção ao outro, não em si próprio. Isso faz com que a pessoa tenda a se esquecer de si nas interações.

Por exemplo, se você somatiza questões emocionais, no caso do concurso público, se você tem insônia, alteração de humor, alteração de apetite, baixa imunidade, tudo isso ocorre porque você tem negligenciado seu emocional. Eu trato exatamente disso no ebook.

 

Panóptico

A causa dessa priorização do mundo exterior, do que acontece ao seu redor em detrimento do que acontece dentro de você está em um modo de ver o mundo em que vigiar e controlar são formas automáticas de se viver.

E aqui eu quero apresentar o panóptico para você.

 

panóptico e autenticidade

 

Panóptico é um termo utilizado para designar uma penitenciária ideal, concebida pelo filósofo e jurista inglês Jeremy Bentham em 1785, que permite a um único vigilante observar todos os prisioneiros, sem que estes possam saber se estão ou não sendo observados.

Ele criou um projeto de prisão circular, onde um observador central poderia ver todos os locais onde houvesse presos. Era o sistema panóptico. O sistema seria aplicável, segundo ele, a prisões, escolas, hospitais ou fábricas, para tornar mais eficiente o controle daqueles estabelecimentos. Assim, aquele que estivesse sobre uma torre ou estrutura circular central poderia observar todos os presos (ou os funcionários, os pacientes, os estudantes), tendo-os sob controle.

O medo e o receio de não saberem se estão sendo observados leva as pessoas a adotar a comportamento desejado pelo vigilante, sendo aplicável não só às prisões, mas a qualquer outro tipo de estabelecimento baseado na disciplina e no controle.

Seja bem-vindo ao mundo do Big Brother.

Para saber mais sobre o panóptico, recomendo a Wikipédia. Lá tem inclusive os filósofos que se aprofundaram nesse assunto, Foucault e Deleuze.

 

A Atração pelo Mundo Exterior

E o que o panóptico tem a ver com a dificuldade das pessoas em perceber suas próprias emoções? É bem simples. Porque nós assimilamos esse modelo em nosso modo de viver.

Cada pessoa se tornou um panóptico, buscando vigiar e controlar o que acontece ao seu redor.

Perceba que há dois espaços no panóptico, o espaço dos encarcerados e o espaço do carcereiro. Esses dois espaços delimitam dois mundos, dois planos distintos. O mundo exterior, ou objetivo, e o mundo interior, ou subjetivo.

No mundo exterior predomina a luta pelo poder. É o mundo de quem controla e é controlado, de quem tem o poder e de quem luta para ter. É o mundo das lutas de classe por exemplo.

A Ciência tem como seu objeto de estudo essa realidade objetiva.

 

A Dominação nos Filmes

Usando o cinema como analogia, na Matrix, há duas realidades, a realidade simulada pelas máquinas na qual vivem todas as pessoas, e o mundo real, em que vivem alguns poucos que conseguem escapar dela, da Matrix. No primeiro filme da trilogia, é na realidade simulada onde se dá a vigilância e a luta pelo poder. No último filme, a luta é transferida para o mundo real fora da Matrix. Do ponto de vista do panóptico, tanto na Matrix quanto a realidade fora dela são áreas a serem controladas, vigiadas e controladas.

Saindo da ficção e entrando na política brasileira, o cineasta José Padilha, diretor da série O Mecanismo, publicou um artigo em que apresenta 27 enunciados explicando por que, em sua opinião, a Operação Lava Jato é uma oportunidade de desmontar o mecanismo que vem explorando a sociedade brasileira há décadas, em favor de políticos corruptos.

De novo temos a sociedade sendo controlada agora não por máquinas, como na Matrix, mas por políticos corruptos.

Aliás, a política partidária é por excelência o mundo do panóptico, o terreno da luta pelo poder.

Veja que tudo pode ser resumido a controlar de um lado e por outro lado fugir do controle e buscar controlar. Tudo é luta pelo poder.

 

O Mundo Interior

Note que não estou falando para você abrir mão do controle de sua vida. Ou melhor, nós não temos controle sobre o que o mundo faz com a gente, mas nós temos um controle parcial sobre o que fazemos com o que o mundo faz com a gente, ao menos somos responsáveis pela maneira como reagimos ao que fizeram conosco.

Voltando ao panóptico, as áreas que são controladas são as áreas que são iluminadas para poderem ser observadas, o mundo exterior. A área central onde fica o vigia, o guarda, o sentinela, está sempre às escuras, não pode ser vista.

O que você acha que esse vigia deve sentir enquanto passa a vida toda vigiando os outros? O que passa pela sua cabeça? O que sente? Como é o seu mundo? Isso não importa no mundo da vigilância e do controle. Importam apenas as pessoas e as coisas que precisam ser vigiadas.

E é exatamente aí que está a saída alternativa à luta pelo poder. Que o vigia comece a se auto observar. Autoconhecimento é a solução. Psicanálise, psicoterapia, meditação, mindfullness, ócio criativo, auto-observação, qualquer coisa que te permita entrar em contato com o mundo dentro de você.

Que mundo é esse? Só você pode responder a essa pergunta, ninguém mais pode responder por você.

Uma dica: foca no coração.

coração e autenticidade

 

Benefícios

O Coração

Quando falo coração, quero dizer a sede das emoções. Muitas pessoas se referem à região do peito onde está o coração como a sede das emoções, mas de fato sentimos emoções no corpo todo. Você já sentiu frio na barriga? Já suou frio? O corpo todo expressa as emoções. Em realidade é a mente que processa os pensamentos e emoções.

Para simplificar, podemos considerar o coração como a sede das emoções.

Dedique alguns minutos do seu dia para focar no seu coração. Observe o que você percebe.

Aumento da Inteligência Emocional e Resiliência ao Estresse

O foco no coração ilumina o seu mundo interior e permite que você consiga perceber quais são as emoções que você está sentindo. Isso aumenta a sua inteligência emocional e a sua resiliência ao estresse e por consequência o seu rendimento nos estudos.

Além dessa vantagem, esse exercício tem dois outros benefícios: referência e senso de unidade.

Referência

Quando eu me conecto com minhas emoções e reconheço o que estou sentindo, isso não pode ser negado. Ninguém pode chegar para você e dizer que você não está sentindo medo ou raiva ou alegria ou tristeza. Algumas pessoas até vão tentar negar ou desqualificar o que você está sentindo, afinal estamos em um mundo de controle e isso que você está sentindo foge ao controle das outras pessoas. Aos poucos, com a prática, você aprenderá a afirmar as suas emoções. Eu estou sentindo alegria, ou tristeza, ou medo ou raiva. Eu posso falar isso com tranquilidade, sem nenhuma agressividade ou receio. Se trata única e tão somente do reconhecimento do que você está sentindo naquele instante.

As emoções, ou melhor, o reconhecimento delas passa a ser a sua bússola, a sua referência.

Veja bem que não estou dizendo que você se torna escravo das emoções, pelo contrário. Ao reconhecê-las, elas deixam de te comandar como acontecia enquanto não eram percebidas.

Se você está estudando para um concurso e começa a perceber que está sentindo angústia, ou seja, você está começando a ter medo do resultado do concurso, você pode escolher o que fazer a respeito. Pode me procurar, pode baixar o meu ebook, ou pode procurar um psicólogo ou psiquiatra, pode tirar uns dias de descanso, pode refazer seu plano de estudo, pode até escolher não fazer nada. O importante é que você adquire poder para decidir o que fazer com isso que você está sentindo. Você se torna empoderado nesse processo de reconhecimento das emoções.

Senso de Unidade

O terceiro benefício é o senso de unidade. Alegrias, tristezas, medos, raivas, angústias, depressões, euforias, todas as pessoas já sentiram ou sentirão em algum momento da vida essas emoções.

As emoções nos igualam e nos unem. Somos todos seres humanos, mais ainda, somos todos seres vivos buscando completar nossa existência nesse grão de areia cósmico que chamamos de planeta Terra.

Além disso, perceber e compartilhar as emoções nos tiram do mundo da vigilância e do controle, que é basicamente um mundo de escassez, afinal somente um predador reina no topo da cadeia alimentar e todos lutamos para conseguir chegar até lá.

Por outro lado, quando compartilho meus sentimentos, eu não fico com menos, pelo contrário. Quanto mais amor eu dou, mais amor eu tenho. No caso do medo é o inverso, pode ser que, ao ser compartilhado, talvez até desapareça se receber em troca conforto e incentivo. Eu e o outro podemos discordar em nossas ideias a respeito do mundo que observo e tento controlar e ainda assim conviver, nos aceitar e respeitar. Afinal, se temos divergências, temos também semelhanças. As semelhanças nos aproximam, as divergências nos complementam.

O maior exemplo de pessoa autêntica que eu já ouvi falar é o Gandhi. Sua filosofia seja você o exemplo da mudança que você quer ver no mundo é por excelência uma forma de se alcançar maestria em autenticidade.

 

Resumo

Vamos então recapitular tudo o que falei.
1º) Ser autêntico começa com a busca pela identificação do que estamos sentindo, o que na maioria das vezes não é tão óbvio e tão fácil assim.
2º) O panóptico é um modelo de controle que nos treina continuamente a prestar atenção ao mundo ao nosso redor em detrimento do mundo interior para conseguir dominá-lo.
3º) Levar o foco de atenção para o coração é uma alternativa para o mundo de vigilância e controle.
4º) Esse exercício tem três vantagens: aumenta a inteligência emocional e a resiliência ao estresse, cria um sistema de referências de como agir no mundo e gera um senso de unidade entre todos os seres vivos.
5º) Por último, se você quiser ser um expert em autenticidade, coloque em prática na sua vida a filosofia do Gandhi: seja você o exemplo da mudança que você quer ver no mundo.

 

Conclusão

Obrigado pela paciência por ter chegado até aqui.

Eu gostaria de te pedir para deixar um comentário sobre tudo isso que eu falei. Se faz sentido para você, se você consegue realmente mergulhar na busca do autoconhecimento e autenticidade consigo próprio. Saber o que você achou do vídeo faz toda diferença para mim.

Na semana que vem eu vou gravar a segunda parte desse vídeo onde vou focar em detalhes no que fazer para romper com a inautenticidade inerente ao mundo em que vivemos.

Deixa o seu like, se inscreve no canal e ativa o sininho para ser notificado toda vez que eu publicar um vídeo novo. E se você está estressado estudando para concurso, faz o download do ebook O maior erro que todo concurseiro estressado comete. Link na descrição.

Para encerrar, deixo você com a minha mensagem:

 

foca no coração autenticidade